Porto Seguro – Relatório 3° Trimestre de 2019

Porto Seguro acaba de publicar seus resultados para o terceiro trimestre de 2019 (3T19). No geral, o lucro de R$335 milhões desapontou, vindo 5% abaixo do consenso de mercado. Anualmente, o crescimento também foi baixo: 5%. Não que seja novidade que a seguradora tem apresentado dificuldades em aumentar suas receitas, porém neste trimestre mesmo a sinistralidade de alguns segmentos apresentou piora.

Porto Seguro

Destaques Negativos
Auto desapontou com prêmios decrescendo 1% anualmente para R$ 2,5 bilhões, enquanto a frota assegurada permaneceu a mesma. Outro ponto negativo foi a sinistralidade, que aumentou 3,1 pontos percentuais (pps) anualmente para 55%. Lembrando que o segmento de auto sozinho representa 63% da seguradora.
Um dos destaques negativos do trimestre foi o segmento de patrimonial, que não conseguiu crescer os prêmios e permaneceu em R$369, enquanto aumentou a sinistralidade em 6,5 pps para 30.1% devido a eventos climáticos. Patrimonial representa outros 11% da seguradora.

Compre Ações  da Porto Seguro e também de outras grandes empresas com o auxilio da nossa assessoria personalizada clicando neste link

Destaques Positivos
Apesar de a sinistralidade de saúde ter piorado 1,9 ponto percentual (pp) anualmente para 83,3%, acreditamos que o resultado foi positivo, com o segmento crescendo 12% anualmente os prêmios auferidos para R$387 milhões. O aumento é devido principalmente ao mix voltado a pequenas e médias empresas e ao reajuste dos planos.
O segmento dental também apresentou uma boa melhora, crescendo 9% anualmente para R$32 milhões, enquanto permaneceu com a sinistralidade controlada anualmente em 48%.
Provavelmente o destaque mais positivo do trimestre, vida deu um salto em prêmios ganhos de 28% para R$ 240 milhões, mais de 3 vezes o crescimento de apólices, que cresceu 9% para 6 milhões. Não obstante, a seguradora ainda conseguiu melhorar a sinistralidade em dois pontos percentuais para 32.4%.
A cia tem conseguido diversificar suas operações, principalmente se analisarmos a quebra dos prêmios: auto agora representa apenas 63.4% dos prêmios, contra 68% no 3T18. Entre os segmentos que mais cresceram e contribuíram com a diversificação, estão: vida, que saiu de 3,9% para 6% dos prêmios, e saúde, que saiu de 8,8% para 10,7% dos prêmios.

Entendemos que o resultado financeiro ajudou a seguradora, porém uma performance de 175% do CDI não é usual e acreditamos que seja insustentável no longo prazo. Sendo assim, acreditamos que a Porto tem um grande desafio adiante no operacional.