Os primeiros passos para uma boa gestão dos próprios recursos podem estar em como fazer um planejamento financeiro pessoal. Assumir o controle dos gastos, assim como permitir um saldo para poupar e investir, é essencial para uma vida equilibrada.

O planejamento financeiro pessoal pode ser bem mais fácil do que se pensa. Porém, com certeza, é capaz de garantir que você tenha sucesso no comando do seu dinheiro.

Conheça cinco dicas imperdíveis de como fazer o seu planejamento financeiro pessoal.

Planejamento financeiro pessoal

O planejamento financeiro pessoal é a organização da estratégia que você vai adotar para administrar o seu dinheiro. Em outras palavras, constitui o conjunto de regras que você decide utilizar para melhor gastar e investir os recursos de que dispõe.

Com planejamento financeiro pessoal adequado, você consegue realizar seus objetivos de maneira mais controlada. Assim, quando planeja o uso de seu dinheiro, ele passa a ser uma solução e não mais um agente de dificuldades futuras.

Dicas imperdíveis

Planejamento financeiro pessoal é um processo contínuo, com vistas a equilibrar os recursos que entram e os que saem, além de fazer o seu dinheiro render mais. Para isso, algumas dicas são especialmente importantes:

1. Escreva seus objetivos financeiros

Uma das melhores maneiras de se manter com foco é escrever os objetivos e revê-los periodicamente. Assim, defina claramente o que você pretende fazer com o seu dinheiro.

Esteja atento para elencar objetivos possíveis dentro da sua realidade financeira. Em seguida, procure desmembrá-los em metas de curto prazo, isto é, o que alcançar mês a mês para estar no caminho.

2. Anote tudo o que entra e sai

Para controlar, é imprescindível saber o que você tem e o que acontece diariamente. Desse modo, registre suas receitas e todas as despesas que realizar.

Anote tudo, mesmo. Você poderá se surpreender ao verificar como os pequenos gastos do dia a dia se transformam em grandes despesas quando reunidos.

3. Não compre por impulso

Para algumas pessoas, esse é um cuidado essencial: manter o controle. A questão principal é verificar, antes de adquirir alguma coisa, se você realmente necessita daquela compra.

Uma boa dica para se alcançar esse controle é fazer uma quarentena do desejo. Com isso, quando uma vontade de comprar surgir, assuma o compromisso de avaliá-la dentro de 30 ou 40 dias mais tarde.

4. Aprenda a poupar

Para poupar, é preciso gastar menos do que se ganha. Parece óbvio, e realmente é.

Nesse sentido, será necessário manter metas realistas, assim como avaliar muito bem suas necessidades reais. Considere que existem milhares de poupadores em todas as faixas de renda porque todos cumprem a regra primeira de gastar menos do que recebem.

5. Faça investimentos

Um dos aspectos que coroam o planejamento financeiro pessoal de sucesso é a decisão de investir os recursos que se tem para poupar regularmente. Para esse fim, uma boa orientação de uma consultoria especializada é o melhor caminho.

Identificar a melhor aplicação para o dinheiro de acordo com o perfil do cliente constitui a ajuda profissional mais adequada. Assim, você reduz os riscos e sabe exatamente o destino dado ao seu dinheiro.

Cartão de crédito como opção

A grande vantagem do cartão de crédito está no conjunto de benefícios que pode oferecer. É preciso encontrar o mais adequado ao seu perfil.

A possibilidade de parcelar algumas compras, por exemplo, pode ser interessante e até necessária em determinados momentos. Do mesmo modo, alguns cartões oferecem pontos quando utilizados, podendo ser transformados em milhas utilizadas para viajar.

Para uma boa gestão do dinheiro, pagar à vista com vantagens de redução de preço é sempre melhor. Deve-se cuidar para que a facilidade do cartão de crédito não se transforme na dificuldade do planejamento financeiro pessoal.

Com estas dicas de como fazer um planejamento financeiro pessoal, você pode aproveitar o momento de início do ano e organizar suas finanças do melhor modo.

Gostou do post? Então, aproveite e fique por dentro dos investimentos que rendem acima da inflação.