Klabin (KLBN11): 4T19

A Klabin apresentou bons resultados no quarto trimestre de 2019 (4T19), com EBITDA de R$ 965 milhões, -1,5% abaixo do XPe e +10% acima do consenso (-31% na comparação trimestral e -14,7% na anual). O principal destaque foi o volume mais forte de papel, sinalizando uma recuperação da demanda doméstica melhor que o esperado. Além disso, o maior volume de celulose já esperado compensou parcialmente os preços mais baixos. Hoje esperamos uma reação positiva para as ações e mantemos nossa recomendação Neutra.

Operacionalmente, os resultados de papel foram o principal motivo para os números acima do consenso, enquanto os números de celulose vieram um pouco melhor. Embora a alavancagem continue sendo uma preocupação, parece adequado, considerando os correntes projetos de expansão: Dívida Líquida/EBITDA atingiu 3,2x, vs. 3,1x no 3T19, também impactado pela depreciação da moeda (BRL).

klabin

Compre ações e torne-se sócio das maiores empresas do Brasil.

Papel: resultado positivo com melhores preços e volumes

Em papel, volumes maiores (+6% A/A), seguindo melhora na recuperação da demanda doméstica, compensaram preços mais baixos (kraftliner -20% A/A). Preço realizado médio veio abaixo (-4,9% vs. XPe, -5% T/T), enquanto os volumes de 501kt vieram +4% maiores T/T (em linha com nossa expectativa).

Celulose: levemente acima do esperado em volumes e custos

No segmento de celulose, o principal destaque foi o volume recorde (435kt, +9% A/A, +1% vs. XPe), que compensou parcialmente os preços mais baixos de celulose de fibra curta (-2.8% T/T, -38% A/A). Em nossa visão, apesar da visibilidade de curto prazo permanecer baixa, acreditamos que o preço esteja próximo de um piso e o movimento de desestocagem da Suzano parece positivo. Mantemos nossa visão positiva no médio/longo prazo. Adicionalmente, melhora no custo caixa (-4% T/T, -1.9% A/A) ajudou a companhia a reportar números relativamente bons para o período.