Investir em tesouro direto é o desejo de muitas pessoas que estão começando a procurar além das possibilidades oferecidas por bancos. Entretanto, a falta de conhecimento sobre o assunto tem deixado a maioria delas com um pé atrás nas aplicações. Se você faz parte desse grupo, não deixe de ler o nosso artigo, onde vamos explicar algumas dúvidas, compartilhar diversas dicas e ainda trazer um passo a passo completo para você começar a ter rentabilidades melhores!

O que é o tesouro direto?

Antes de começar a investir em tesouro direto, é preciso entender exatamente do que esse termo se trata, afinal, o conhecimento é a chave para fazer boas aplicações. Basicamente, esse foi o nome dado ao programa criado pelo Tesouro Nacional em conjunto com a B3, antiga BM&F Bovespa (Bolsa de Valores, Mercadorias & Futuros e Bolsa de Valores de São Paulo), que proporciona a venda de títulos públicos para pessoas físicas, por meio da internet.

A criação do programa foi guiada pelo objetivo de democratizar o acesso aos títulos públicos, por isso, é possível fazer aplicações com um valor inicial de apenas R$ 30,00. A segurança oferecida pelo Tesouro Nacional e as ótimas taxas de juros dos títulos públicos tornam esse o investimento de menor risco do mercado, atraindo vários investidores, independentemente do tipo de carteira financeira.

Sendo assim, confira os próximos tópicos para saber como começar a investir nos títulos e ainda veja várias informações importantes sobre o tesouro!

O que fazer para começar a investir em tesouro direto ?

Investir em tesouro direto é mais fácil do que muitos pensam, basta ter um CPF válido e uma conta bancária. Apesar de exigir algumas adequações iniciais, fazer as aplicações fica muito simples depois da primeira etapa, já que isso pode até mesmo ser automatizado. Montamos um passo a passo para ajudar você a começar com suas movimentações financeiras:

  1. Escolha um agente de custódia para intermediar suas transações com o tesouro, pode ser um banco ou uma corretora, mas é necessário que você tenha uma conta nele;
  2. Solicite seu cadastramento no tesouro direto ao agente de custódia;
  3. Pegue a sua senha provisória para entrar na área restrita do programa;
  4. Transfira o montante que você deseja investir para sua conta na instituição que escolheu como agente de custódia;
  5. Entre na plataforma de investimentos: se escolheu um agente de custódia integrado, será possível fazer as movimentações a partir do site da própria instituição, caso contrário, você precisará fazer a aplicação na área restrita do programa;
  6. Reserve um tempo para estudar os títulos e invista!

DICAS PARA TER SUCESSO NOS INVESTIMENTOS

Os bancos grandes geralmente cobram altas taxas de administração, por isso, optar por corretoras de valores ou bancos menores é uma ótima escolha para não perder os rendimentos. Além disso, algumas corretoras oferecem a opção de investimentos automáticos, dessa forma, todo mês a própria instituição fará a aplicação e você não precisará se preocupar com esquecimentos.

Por fim, não esqueça de olhar atentamente a rentabilidade dos títulos à venda. No próximo tópico você poderá ver mais informações importantes sobre cada um deles.

Quais os títulos públicos ofertados?

Tesouro Prefixado

Nesse tesouro, a taxa de rentabilidade é fixa desde o momento da compra, sendo assim, é possível saber exatamente quanto você receberá no vencimento do seu título. Ele é indicado para quem acredita que a taxa prefixada será maior que a taxa Selic e o IPCA naquela mesma data do prazo.

Tesouro Prefixado com Juros Semestrais

Funciona igualmente ao Tesouro Prefixado, com a diferença de que os rendimentos desse título são depositados na conta do investidor a cada 6 meses. Se você está na etapa de criar um patrimônio, essa não é a opção ideal, já que os juros compostos não terão eficiência.

Tesouro IPCA+

O Tesouro IPCA+ é composto de duas parcelas: uma taxa de juros prefixada + a variação da inflação. Isso significa que ele proporciona uma rentabilidade real e mantém o poder de compra do dinheiro aplicado. Sendo assim, ele é bastante indicado para aposentadoria, mas também é ótimo para guardar dinheiro destinado a metas maiores e de longo prazo.

Tesouro IPCA+ com Juros Semestrais

Esse tesouro funciona da mesma forma que o IPCA+, porém, com ele você recebe a rentabilidade dos juros a cada 6 meses e não somente no vencimento. Ele é ideal para quem já tem grandes valores investidos e deseja complementar a renda, sendo evitado por aqueles que ainda estão acumulando patrimônio.

Tesouro IGPM+ com Juros Semestrais

O IGPM foi um índice criado pelo IBRE em conjunto com a FGV para acompanhar a inflação. Esse título é composto de uma taxa pós-fixada + a variação da inflação, entretanto, ele não é mais ofertado pelo tesouro direto. Ainda assim, é possível compra-lo indiretamente em algumas corretoras, com os prazos para 2021 e 2031.

Tesouro Selic

O tesouro Selic acompanha a taxa Selic – taxa básica de juros da economia do país. Esse título possui baixa volatilidade e liquidez diária, o que significa que não há riscos de perder dinheiro em casos de resgate antecipado. Por esse motivo, ele é muito utilizado para montar e guardar reservas de emergência. Caso você queira vendê-lo antes do vencimento, o Tesouro Nacional vai recomprar o título pelo valor de mercado e o dinheiro cairá na sua conta no próximo dia útil.

Como são os custos e tributos do tesouro direto?

Os custos estão relacionados a duas taxas: a taxa de custódia da B3 (0,3% ao ano) e a taxa do agente de custódia. Já os impostos cobrados são os mesmos de outras aplicações de renda fixa. Por fim, o imposto de renta vai incidir momento da venda, apenas sobre os rendimentos, a alíquota varia de 22,5% até 15%, dependendo do tempo que o dinheiro investido esteve no tesouro.

Quais cuidados ter ao investir em tesouro direto?

Basicamente, o único cuidado que você precisará ter é respeitar o vencimento do tesouro IPCA e do prefixado para evitar perder dinheiro. Ter um bom planejamento financeiro e, principalmente, manter uma reserva de emergência adequada são ótimas formas de garantir que não será necessário mexer no montante investido para metas de longo prazo.

Agora que você já tem todas as informações necessárias para investir em tesouro direto, identifique seu perfil de investidor e comece a guardar dinheiro o quanto antes!