Posts

SulAmérica (SULA11): O trimestre desapontou, mas o futuro parece promissor.

BRF (BRFS3) apresentou resultados sólidos, mas abaixo do esperado, no 3T19, com EBITDA ajustado de R$ 1.142 milhões (excluindo ganhos de R$ 467 milhões referente a ações tributárias), 7% menor que o nosso. A margem EBITDA consolidada de 13,5% ficou 116 pontos-base abaixo da nossa (13,7% no 2T19).

AES Tietê (TIET11) reportou o resultado do 3T19 com um lucro líquido de R$ 97,1 mi, acima da nossa estimativa de R$ 83,7 mi. O EBITDA ajustado de R$ 254,2 mi veio levemente abaixo dos nossos R$ 263,1 mi (-3,4%), uma vez que a menor margem de contribuição (receitas de energia menos custos de comercialização e transmissão) de R$ 352,9 milhões, contra nossos R$ 370,1 mi, foi parcialmente compensada por custos gerenciáveis menores do que o esperado (R$ 83,1 mi vs. R$ 94,2 mi).

É importante acompanhar as ações em alta no mercado para ter condições de realizar investimentos de qualidade e com altas chances de sucesso.