indice de sharpe

Índice de sharpe

Quando se trata de investimentos, equilibrar risco e retorno é fundamental para fazer aplicações de acordo com o seu perfil. Mas como saber qual é a medida ideal? O Índice de Sharpe é um dos indicadores que ajuda a descobrir qual é esse ponto de equilíbrio.

É um indicador que mede o retorno excedente de uma aplicação financeira em relação a outra aplicação livre de risco.

Esse indicador é utilizado para comparar fundos e carteiras de investimento e começou a ser desenvolvido nos anos 1960 pelo economista William Sharpe.

Segundo o método desenvolvido por Sharpe, apenas olhar a rentabilidade de um investimento não basta. É preciso comparar seu retorno com o de uma aplicação conservadora livre de risco. Em outras palavras, o índice mostra se valeu a pena correr mais risco para obter determinado retorno.

Assim, o Índice de Sharpe analisa o retorno de uma aplicação, descontando o resultado que um investidor teria se tivesse aplicado seu dinheiro em algo menos arriscado. No Brasil, podemos utilizar o CDI como referência.

O Índice de Sharpe também considera em sua fórmula a volatilidade do investimento, que é o quanto ele oscilou em determinado período. Assim, esse indicador é uma forma mais sofisticada de expressar com qual nível de risco uma aplicação oferece determinada rentabilidade.

COMO O ÍNDICE DE SHARPE É CALCULADO?

O Índice de Sharpe, pode ser calculado a partir da seguinte fórmula:

IS = ( Ri – Rf ) / (σi )
Onde:

IS = Índice de Sharpe
Ri = Retorno do ativo avaliado (fundo ou carteira)
Rf = Retorno livre de riso (“Risk Free”)
σi = Risco do ativo avaliado (a letra grega sigma representa volatilidade)
Eu sei que a fórmula pode assustar algumas pessoas.

É por isso que eu também apresento o cálculo do Índice de Sharpe da seguinte maneira:

Índice Sharpe = (Retorno da carteira ou fundo avaliado – Retorno livre de risco) / Risco da carteira ou fundo avaliado

COMO O ÍNDICE SHARPE FUNCIONA?

O racional por trás da aplicação da fórmula é bem simples.

Acompanhe o raciocínio:

Quero descobrir o Índice de Sharpe de um determinado fundo/carteira
Para isso, preciso de três informações:
O retorno de um investimento livre de risco (Rf)
O retorno do investimento analisado (Ri)
A volatilidade do investimento analisado (σi)
Com essas três informações, tudo que eu preciso fazer é subtrair do retorno do investimento analisado (Ri) o retorno do investimento livre de risco (Rf) e dividir o resultado pela volatilidade do investimento analisado (σi)
O resultado é um número que representa o Índice Sharpe desse fundo/carteira
Vale ressaltar que, para resultados mais precisos, devemos sempre considerar valores anualizados (se você tiver apenas a rentabilidade mensal, transforme em anual).

Além disso, quando formos comparar investimentos, devemos sempre fazer isso com ativos semelhantes ou que possuam as mesmas caraterísticas.

PONTOS IMPORTANTES

Esse indicador não traz a resposta definitiva sobre qual ativo escolher.

Entretanto, o Índice  nos ajuda a entender qual é o investimento mais adequado para determinado perfil de investidor ou estratégia de investimento.

O índice simplesmente aponta qual ativo apresenta a melhor rentabilidade em relação ao risco assumido.

Outro ponto importante é que o indicador faz uma análise com dados passados e considerando um determinado período.

Isso significa que o Índice é um “ensaio” do que pode acontecer no futuro.

Aqui vale aquela velha máxima: rentabilidade passada não é garantia de rentabilidade futura.

O mesmo vale para a volatilidade e para o retorno do ativo livre de risco.

Mudanças no cenário econômico podem causar alterações que impactam diretamente a rentabilidade dos ativos.

Portanto, tenha em mente os quatro pontos a seguir ao analisar o Índice Sharpe de seus investimentos:

O Índice não diz qual o melhor investimento
O Índice ajuda a entender qual investimento oferece o maior retorno em relação ao risco assumido
O Índice considera dados do passado que podem ou não se repetir no futuro
O Índice é usado para comparar ativos semelhantes ou com a mesma característica (fundos e carteiras)