Ibovespa valorizou 114% desde 2013

Para quem se animou com o retorno de 31,5% do Ibovespa em 2019, a visão mais ampla do principal índice da Bolsa brasileira mostra que quem investiu neste mercado há seis anos já viu seu capital mais que dobrar.

Um levantamento feito pelo sistema de análise de mercado Comdinheiro mostra que, desde dezembro de 2013, o Ibovespa teve uma alta de 113,6%, saindo de 51.507 pontos para 115.645 pontos.

Além disso, a Comdinheiro mostra que há consistência neste crescimento, já que o lucro líquido das empresas que fazem parte do Ibovespa saiu de R$ 113,8 bilhões para R$ 243,1 bilhões no mesmo período, um avanço de 124,5%.

“Esses números mostram que há uma grande correlação entre o lucro das empresas e o retorno do índice. Há uma velha máxima que diz que não importa a política: se as empresas têm lucro, o índice vai subir”, afirma Guilherme Carter, responsável pelo levantamento da Comdinheiro.

“Se houvesse uma diferença muito grande entre os dois crescimentos, poderíamos estar preocupados de que passamos por uma euforia exagerada nos últimos anos”, explica.

4T19

Para fazer a pesquisa, a Comdinheiro calculou o lucro anual das empresas que faziam parte do índice em dezembro de cada ano desde 2013. Para 2019, a conta partiu do 4º trimestre de 2018 até o terceiro trimestre do ano passado, já que até o momento as empresas não apresentaram os dados financeiros dos três últimos meses do ano.

O levantamento mostra ainda que a expansão ficou concentrada nos últimos três anos. Entre 2013 e 2015, houve uma forte queda no lucro das empresas do Ibovespa, que saiu de R$ 113,8 bilhões para R$ 14,9 bilhões.

“Foi um período atípico”, diz Carter, ressaltando que boa parte do baixo lucro se deveu ao prejuízo da Petrobras e forte queda no lucro de algumas grandes empresas. No mesmo intervalo, o Ibovespa caiu 15,8%, para 43.349 pontos

Entre o fim de 2015 e de 2016, por outro lado, houve uma forte recuperação, com o índice voltando para 60.227 pontos – alta de 38,9% -, enquanto o lucro das empresas chegou a R$ 112,4 bilhões.

Considerando a mínima dos 43.349 pontos em dezembro de 2015, o Ibovespa avançou 167% até o fim de 2019. Já o lucro somado das companhias que integram o índice aumentou cerca de 16 vezes.

Crescimento das empresas
A pedido do InfoMoney, a Comdinheiro também levantou a evolução do lucro das dez principais companhias que faziam parte do Ibovespa no fim de 2013 e que estão até hoje no índice.

A empresa com maior crescimento do lucro nesses seis anos foi a JBS (JBSS3), com alta de 302%, para R$ 4,5 bilhões no fim do terceiro trimestre do ano passado. No mesmo intervalo, suas ações subiram 138%.

Em seguida, aparecem Lojas Renner (LREN3) e B3 (B3SA3), cujas ações valorizaram, respectivamente, 329% e 348% no período.