Um investidor inteligente sabe que a construção de um patrimônio seguro e sólido envolve a diversificação da carteira de investimentos. É aí que surge a figura do fundo multimercado como uma excelente opção de aplicação financeira para quem busca dividir seus ativos em locais diferentes.

E, afinal, como funciona esse tipo de investimento? Pensando nisso, vamos esclarecer, neste artigo, o conceito de fundo multimercado e sua estrutura, além de apresentar os tipos e se a pena investir. Continue a leitura!

O que é o fundo multimercado?

O fundo multimercado consiste em uma categoria de fundo de investimentos — um tipo de aplicação financeira. Assim como o próprio nome sugere, ele atua em diversos mercados simultaneamente como o de renda fixa, câmbio e ações.

Isso significa que eles detêm uma grande variedade de ativos como estratégia de diversidade — incluindo as ações. Esse fundo costuma ser aplicado em várias modalidades de investimento que são variáveis conforme o risco e o ativo.

Qual é a estrutura do fundo multimercado?

A estrutura do fundo multimercado é formada por 4 elementos. Confira!

Administrador

É a pessoa ou a empresa responsável por cuidar do capital, administrando-o e acompanhando o seu fluxo de caixa, por exemplo.

Gestor

É a pessoa que toma conta das compras e vendas referentes aos ativos do fundo multimercado. Ele é responsável por tomar a decisão sobre quais tipos de ações ou títulos deve investir.

Custodiante

Trata-se de uma pessoa jurídica — geralmente uma empresa — que tem o dever de guardar os ativos do capital e mantê-los em segurança.

Distribuidor

O distribuidor é a pessoa responsável por se relacionar com o investidor, tirar dúvidas e esclarecer questões pertinentes sobre o mercado.

Quais são os principais tipos de estratégias?

Antes de sair por aí aplicando em qualquer tipo de fundo multimercado, é essencial observar a estratégia que eles adotam. Isso porque cada um costuma investir de uma maneira diferente e com regras próprias. Confira as modalidades mais comuns:

  • estratégia macro: adota operações que envolvem o investimento em renda fixa e variável, câmbio e outras modalidades de ativos, levando em consideração a situação macroeconômica a longo e médio prazo;
  • estratégia trading: busca investir em ativos que gerem ganhos a curto prazo;
  • estratégia long and short (Equity Hedge):atuam com ativos de renda variável com o objetivo de gerar retorno financeiro ao comprar e vender ações;
  • estratégia juros e moedas: o objetivo é ter rentabilidade a longo prazo com aplicações em renda fixa. Operam com moedas estrangeiras e tratam de taxas de juros e índices de preços, como taxa Selic e IPCA.

Por que investir em fundo multimercado?

Conheça, agora, as vantagens de atuar nesse tipo de fundo de investimentos:

  • interesses alinhados;
  • diversificação de investimentos;
  • rentabilidade superior ao CDI;
  • ausência de regras pré-determinadas.

O fundo multimercado é considerado um investimento versátil graças à sua flexibilidade e praticidade, apesar de serem conservadores, se comparados com os fundos de renda fixa, e mais ousados do que o fundo de ações. Por isso, o ideal é que você conheça o seu perfil de investidor e a situação do mercado antes de escolher a melhor alternativa para investir e começar a fazer aplicações.

Quer saber mais sobre renda fixa? Conheça mais sobre os investimentos LCA E LCI e fique por dentro!