Como investir em tesouro direto?

Sem sombra de dúvidas, os ativos financeiros ofertados pelo Tesouro direto estão mais do que nunca chamando a atenção da população brasileira, devido à maior abordagem desse assunto em blogs e canais do segmento de finanças. Além disso, a boa rentabilidade em conjunto com o baixo valor requisitado para investir – apenas R$ 30,00 – fazem deles uma das estrelas da renda fixa.

Ainda assim, poucas pessoas entendem como investir em tesouro direto e acham que essa tarefa é muito complicada. Se você também pensa assim, não pode deixar de ler o nosso artigo. Trouxemos diversas informações que provam como as aplicações em títulos públicos são muito simples e algumas dicas importantes para conseguir boas rentabilidades, confira!

O que realmente é o tesouro direto?

Para saber como investir em tesouro direto é preciso entender o que exatamente ele é, certo? Então vamos as explicações…

O Tesouro direto é um programa criado pelo Tesouro Nacional em conjunto com a B3, antiga BM&F Bovespa, para facilitar os investimentos de pessoas físicas em títulos públicos. Depois da sua criação, foi possível começar a fazer aplicações por meio da internet com um baixo valor inicial, diferente do que acontecia antigamente, quando só era possível investir por meio de fundos de renda fixa, estando sujeito a elevadas taxas de administração.

Invista no Tesouro Direto com apenas R$30,00.

Tesouro-direto

Como o Tesouro Direto funciona?

Basicamente, qualquer pessoa pode emprestar dinheiro para o governo através de aplicações em um título do tesouro direto, em troca de receber os juros incidentes sobre o empréstimo. O montante do tesouro é utilizado pelo Estado para investir em setores necessários ao desenvolvimento do país. Os dados mais recentes disponibilizados pelo programa informam um total de R$ 56,1 bilhões investidos por mais de 3,5 milhões de pessoas.

Qual o melhor título público para investir?

Não há de fato um título público que seja o melhor. Tudo vai depender do seu objetivo financeiro e de outros fatores relacionados ao seu orçamento e conhecimento. Por isso, vale a pena estudar as opções e entender quais as vantagens e desvantagens que elas oferecem:

Tesouro Selic

Esse tesouro possui a rentabilidade indexada à taxa Selic – taxa básica de juros da economia do Brasil. Uma das maiores vantagens desse título é a sua liquidez diária e baixa volatilidade, fazendo com que seja possível solicitar o resgate a qualquer momento sem riscos de perder dinheiro. Ele é essencial para todos os tipos de carteiras, principalmente para montar uma reserva de emergência ou juntar dinheiro destinado a uma meta de curto prazo.

Tesouro Prefixado

O Tesouro Prefixado é aquele que já possui uma taxa fixa no momento da compra, sendo possível saber quanto estará disponível para resgate no futuro. Se ele apresenta uma rentabilidade de 12% ao ano, por exemplo, significa que você receberá esses 12% todos os anos até o vencimento do título, independente do que acontecer na economia do país. Já no Tesouro Prefixado com Juros Semestrais, você recebe um cupom de juros referente ao rendimento do título a cada seis meses.

Eles são indicados para quem acredita que os juros básicos da economia cairão no futuro, por isso, é preciso estudar um pouquinho mais antes de investir nessa opção.

Tesouro IPCA+

Os títulos desse tesouro são compostos por duas taxas: uma taxa prefixada + o IPCA (índice da inflação). Por proteger o da inflação e manter o poder de compra do mesmo, esse tesouro oferece rentabilidade real ao investidor e é ideal para investimentos de longo prazo. O importante aqui é fazer os cálculos com base na taxa fixa, já que o IPCA é variável e pode render de forma diferente todos os anos.

Como investir em tesouro direto?

Montamos um passo a passo para mostrar como você pode começar suas aplicações de forma rápida e garantir rentabilidade maior que a poupança, veja a seguir!

1° passo: Escolha seu agente de custódia

O agente de custódia será a instituição responsável por intermediar suas transações com o tesouro direto, ele pode ser um banco ou uma corretora.

2° passo: Solicite seu cadastramento

Você precisará abrir uma conta com o seu nome e CPF na instituição que escolheu como agente de custódia. Assim que toda a documentação for entregue e o seu cadastro estiver devidamente efetuado, a instituição enviará uma senha provisória para o seu primeiro acesso na B3.

Vale ressaltar que agentes integrados permitem que você faça as aplicações no tesouro a partir da sua própria plataforma, sem precisar que você acesse a B3.

3° passo: Transfira o dinheiro para sua conta

É preciso ter dinheiro na sua conta do agente de custódia para fazer as aplicações, portanto, não esqueça de fazer uma TED! Se você pretende investir certinho todos os meses, vale a pena solicitar que seu banco principal faça a transferência automaticamente toda vez que o salário cair.

4° passo: Selecione seu título na plataforma

Com tudo pronto, basta escolher um título para fazer sua aplicação. Você pode usar o nosso tópico anterior como base e investir na modalidade que mais combina com seus objetivos financeiros. Lembrando-se de que é preciso diversificar a carteira e sempre ficar atento às datas de vencimento do prefixado e IPCA+.

Como aumentar os rendimentos?

Um dos grandes atrativos do tesouro direto é a sua boa rentabilidade mesmo com a grande segurança que ele proporciona. Entretanto, é preciso saber aproveitar essa vantagem corretamente, por isso, trouxemos algumas dicas para você:

  • Escolha uma corretora com taxa 0: é possível achar diversas corretoras que têm taxa zero de administração. Dê uma boa olhada na lista que citamos no primeiro passo do item anterior e faça sua conta em uma instituição de confiança!
  • Invista todo mês: quanto mais dinheiro estiver aplicado em seu CPF, mais rentabilidade você terá, essa é a mágica dos juros compostos! Por isso, poupe um pouco todo mês e veja seus objetivos ficarem cada vez mais perto da realização!
  • Diversifique: aplicações maiores e mais longas costumam a ter rentabilidades melhores, entretanto, os títulos de liquidez diária são extremamente importantes para sua segurança financeira. Portanto, estude as opções e diversifique sua carteira!

Agora que você já sabe como investir em tesouro direto, não perca tempo e abra sua conta em um agente de custódia! Essa é uma das opções mais simples, práticas e seguras de começar a ir atrás dos seus sonhos enquanto cria um bom relacionamento com as finanças.