Assertividade e gestão: estas são duas palavras bastante presentes na vida de um investidor financeiro. Ninguém entra nesse mercado esperando jogar dinheiro fora. Pensando nisso, ferramentas como a calculadora de investimentos foram criadas para ajudar a fazer valer a pena as aplicações realizadas.

Se você já investe ou pensa em investir, provavelmente já se perguntou qual o melhor tipo de aplicação, certo?

Neste artigo vamos mostrar como o uso da calculadora de investimento pode dar informações importantes para render mais e render certo!

Se você está disposto a ver seus rendimentos sempre bem ajustados, acompanhe a leitura deste material até o final e descubra algumas dicas sobre como utilizar essa ferramenta tão útil!

O que é a calculadora de investimentos?

A calculadora de investimentos é uma ferramenta de simulação de aplicações financeiras. Pessoas que querem escolher o melhor tipo de investimento a fazer a utilizam para garantir total assertividade da movimentação.

Nela é possível prever qual das aplicações rende mais levando em conta o valor investido inicialmente, o prazo para retorno e as contribuições realizadas mensalmente. Isso é importante para garantir o sucesso da sua aplicação.

Como utilizar a calculadora de investimentos?

Usar a ferramenta é bem simples. Você precisará ter em mãos algumas informações essenciais porque, com base nelas, seu resultado apontará o norte para suas aplicações. Veja a seguir algumas dicas de como fazer.

Insira os valores corretos

Na hora de analisar os tipos de investimento e suas rentabilidades, cuidado com a etapa de inserção de valores. Dinheiro a ser aplicado, prazos estimados e taxas precisam ser colocados com atenção para não gerar resultados distorcidos.

Considere o seu perfil de investidor

Quando pensar em investir, não deixe de considerar quem você é. O seu perfil revela quais são os riscos que você pode enfrentar na hora de aplicar suas finanças.

Esses perfis costumam ser classificados como conservador, moderado e agressivo. No mundo dos investimentos, existe ligação proporcional entre risco e rentabilidade.

Logo, quando uma aplicação tem alto risco, o potencial de retorno é maior, mas se o risco é baixo a rentabilidade tende a ser pouco expressiva.

Considere a inflação

Uma das formas de perder dinheiro investindo é não atentar para os impactos da inflação. Ela precisa ser menor que a taxa de juros (rendimentos da aplicação). Só assim os seus retornos serão de fato satisfatórios.

Para isso, muitos investidores optam por aplicações de renda fixa, como Tesouro Selic, LCA e LCI, que utilizam a taxa Selic como referência de rendimento.

Avalie os seus custos

A maioria das aplicações financeiras estabelece custos, como taxas de administração, corretagem, custódia (guarda dos títulos) na conta do investidor. Os impactos dessas taxas podem ser definidos pelo valor que se investe. Por isso vale a pena avaliá-los.

Compare cada tipo de investimento

Saber como funcionam os diversos tipos de investimento trará maior segurança em aplicar. Quanto rendem, quando renderão, quais são as taxas e as experiências de outros investidores — tudo isso é essencial saber.

O mercado brasileiro conta com várias formas de investimento em renda fixa prefixadas ou pós-fixadas. Tesouro Selic, LCA, LCI, LC, CDB, CDI podem ser ótimas oportunidades de investir, render e prosperar.

Se você gostou de saber sobre calculadora de investimentos, talvez possa se interessar também por outro material onde abordamos os principais riscos de investimento e como reduzi-los.

0 respostas

Deixe uma resposta

Want to join the discussion?
Feel free to contribute!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *