Você já ouviu falar em LCI e LCA? É muito provável que sim! Afinal, atualmente, esses nomes correspondem a aplicações muito populares. Sendo assim, qualquer pessoa que pretenda investir vai esbarrar nessas siglas em algum momento.

No entanto, é comum que um novo investidor não saiba exatamente o que essas letras significam, as diferenças entre elas e, principalmente, por quais motivos seria vantajoso investir nesses títulos.

Pensando nisso, neste artigo, vamos destrinchar o que são as tão mencionadas LCI e LCA, suas características mais relevantes e as razões que as tornam excelentes investimentos. Continue lendo e confira!

O que são as LCI e LCA?

A Letra de Crédito Imobiliário (LCI) é um título de renda fixa emitido por bancos para captar recursos que serão destinados ao setor de imóveis.

De modo semelhante, a Letra de Crédito Agropecuário (LCA) é o certificado que uma instituição financeira emite visando conquistar capital que permita a ela oferecer empréstimos ao ramo do agronegócio.

Quais são as diferenças entre elas?

A principal distinção está na área em que o dinheiro será empregado. Portanto, se você tem interesse em incentivar algum desses setores, eis a oportunidade! De forma geral, as demais características são muito semelhantes, de maneira que, para o aplicador, parecem iguais.

Entretanto, frequentemente, a LCA exige um investimento inicial menor do que a LCI e pode, inclusive, oferecer prazos maiores. O aporte de ambas costuma estar entre R$5.000,00 e R$30.000,00. Porém, não é impossível encontrar letras mais baratas, como R$1.000,00 ou até menos.

O prazo para receber o retorno varia desde três meses até vários anos. Além disso, é comum que o investimento só possa ser resgatado no vencimento.

A rentabilidade pode ser:

  • pré-fixada: estática e definida na contratação;
  • pós-fixada: vinculada a um índice que pode variar, como o CDI ou inflação.

Por que vale a pena investir em LCI e LCA?

Uma das maiores vantagens em optar por esses investimentos está no fato de não pagar impostos. Diferentemente de outros títulos, nas LCI e LCA não incidem taxas, como o imposto de renda, custódia e encargo administrativos. Dessa forma, o rendimento informado no momento da contratação é exatamente o que você receberá na data do resgate.

Outro benefício é que os lucros, geralmente, são maiores do que em outras opções populares, como a poupança, parte dos CDBs e títulos do Tesouro Selic.

Nesse ponto, vale salientar que vários investimentos, como os CDBs, podem parecer mais rentáveis para um observador novato, uma vez que oferecem maiores taxas vinculadas ao CDI, e isso pode enganar a muitos. Porém, você deve lembrar-se de que há encargos nesses outros investimentos e, após os descontos, o rendimento final provavelmente ficará menor do que uma LCI ou LCA.

Por exemplo, imagine que você pretende investir durante um ano. Em seguida, observa a existência de uma LCA prometendo 105% do CDI e um CDB oferecendo 110% do CDI. Inicialmente, é provável que pense que a segunda opção é melhor, afinal paga mais. Contudo,  para esse prazo há imposto de renda de 20% sobre o CDB e, com isso, o resultado final ficará inferior ao da LCA. Nessa situação, uma calculadora de investimentos pode ajudar.

Uma última vantagem é a garantia exercida pelo Fundo Garantidor de Crédito (FGC), que assegura o pagamento de até R$250.000,00, caso o banco quebre e não possa honrar o compromisso.

Como começar a investir?

Devido ao grande número de siglas e variedade de aplicações, o investidor pode sentir-se perdido e não ter a clareza de quais títulos são melhores para ele naquele momento.

Nesse caso, para começar investir imediatamente em LCI ou LCA e montar uma boa carteira, a dica é procurar uma corretora de confiança. Isso minimiza os custos, aumenta o leque de investimentos e ainda disponibiliza assessoria gratuita.

Dessa forma, é possível obter direcionamento personalizado sobre qual letra de crédito é mais vantajosa para o prazo desejado e capital que você possui, além de fazer o seu dinheiro render mais e diversificar as suas aplicações.

E então? Já sabe o que são a LCI e LCA? Quer aprender um pouco mais? Veja como funciona o CDI, a taxa utilizada como referência para diversas aplicações!